Twitter muda algoritmo para deixar rede social ‘mais saudável’ para usuários

Empresa teve lucro de US$ 91,1 milhões graças a anúncios de vídeo e animou investidores

O Twitter está buscando novas formas de manter a rede social mais “saudável” para seus usuários. A empresa anunciou nesta terça-feira, 15, que começou a usar novos algoritmos para detectar perfis que, apesar de não violarem as regras e diretrizes da plataforma, interferem no bem estar dos outros usuários. A partir de agora, perfis com características suspeitas — como ter múltiplas contas do Twitter, não ter confirmado o endereço de e-mail e ter mencionado muitas pessoas que não o seguem — aparecerão menos nas buscas da rede social.

Com a novidade, o Twitter quer evitar, por exemplo, que um usuário pesquise na rede social publicações sobre determinado jogo de futebol da Copa do Mundo, mas se depare com um tuíte sobre a venda de um brinquedo. Isso acontece atualmente porque usuários usam palavras-chave ou hashtags sobre o assunto mais comentado do momento, mesmo quando sua publicação não tem relação com assunto. Assim, o tuíte fora do padrão dribla o algoritmo da empresa e aparece entre os resultados das principais pesquisas, mesmo que destoando das outras publicações.

“É importante dizer que nós não estamos olhando para o conteúdo nem estamos removendo nada do Twitter. Nós só estamos fazendo uma expansão do que estávamos fazendo antes: criar ferramentas para decidir como os tuítes devem ser organizados e apresentados”, disse Del Harvey, vice-presidente de confiança e segurança da empresa, em entrevista por telefone ao Estado. Até então, os algoritmos da empresa identificavam apenas usuários que desrespeitavam as regras da plataforma como prática de bullying e notícias falsas.

Abuso. Para entender os desvios, a equipe do Twitter avaliou casos de abusos reportados à empresa e descobriu que a maioria das reclamações estavam relacionados a contas específicas e com características semelhantes, que representam menos de 1% dos perfis da rede social.

“Nossas pesquisas mostram que, quando a nova abordagem é aplicada, as denúncias de mau uso da busca caem 4%. Quando analisamos as reclamações de mau uso das conversas, os registros caem 8%”, disse a executiva.

David Gasca, diretor de produto para saúde do Twitter, explica que a empresa se baseia em três principais diretrizes na hora de identificar se um perfil tem ou não uma relação saudável na plataforma.

A primeira delas é se o usuário está cumprindo as regras estabelecidas pela rede social. Nesse caso, se um usuário viola as políticas, o perfil é removido do Twitter.  Já a segunda opção é baseada nas denúncias dos usuários, quando estes acreditam que não tiveram uma boa experiência com outros perfis.

“Nossa rede social é global e, por isso, é difícil avaliar porque os usuários são muito diferentes entre si e é claro que é possível ter divergências por conta disso”, disse Gasca. “O que fazemos é usar diferentes ferramentas para que nossos usuários consigam complementar e customizar sua própria experiência.”

Esse, no entanto, não deve ser o único esforço do Twitter para que os usuários continuem se sentindo bem na rede social. Uma plataforma livre de trolls e robôs é uma das metas da companhia. “Continuamos trabalhando em outras iniciativas de segurança e temos certeza que nós estamos melhorando a aplicação de nossas regras”, conclui Harvey.

Translate »